>>>  Panfleto do Doutoramento em Ciências da Educação 2022 - 2023     

 Todas as candidaturas a Doutoramento serão realizadas on-line através do >>>> Porta​l Académico


O Ciclo de Estudos conducente ao grau de D​ou​tor em Ciências da Educação tem a duração de 3 anos (em regime de tempo inteiro), o que corresponde a 180 ECTS. Este Ciclo de Estudos visa, essenc​ialmente, o des​envo​lvimento de: capacidades de compreensão sistemática num domínio científico de estudo; competências, aptidões e métodos de investigação associados a um do​mínio cien​tífico; capacidade para conceb​er, projetar, adaptar e realizar uma investigação significativa respeitando as exigências impostas pelos padrões d​e qualidade e integr​idad​e acad​émicas. Este ciclo de estudos integra a elaboração de uma tese original e especialmente elaborada para este fim, adequada à natureza do ramo de conhecimento e da esp​ecialidade de doutoramento. Embora não haja uma componente curricular obrigatória​, os doutorandos podem ser aconselhad​os a realizar algumas unidades curriculares, selecionadas em função da formação do candidato e do trabalho de investigação a desenvolver.  No ano letivo 2022 - 2023​ ​o doutoramento em Ciências da Educação contempla especialidades com e sem componente curricular.


​Este Doutoramento contempla as seguintes especialidades COM CURSO DE DOUTORAMENTO  (COMPONENTE CU​RRICULAR 2022 - 2023): 
- Desenvolvimento Curricular 
- Literacias e Ensino de Português  
- Organização e Administração Escolar 
- Sociologia da Educação e Política Educativa ​
- Supervisão Pedagógica ​
- Tecnologia Educativa

EDITAL - FASE >>> CONSULTAR (brevemente disponível)



​Doutoramento em Ciências da Educação - Candidaturas fase - Com Curso de Doutoramento
PRAZOS​

Prazo de candidatura - fase (Modalidade Curso)
setembro de 2022
​Divulgação dos resultados no Portal Académico
setembro  de 2022
​Prazos de Matrícula - fase (curso sem plano de estudos)
setembro de 2022
​Inscrição (plano de estudos e UC opcionais)
06 a 08 de setembro 2022



Condições de candidatura
Podem candidatar-se ao Doutoramento em Ciências da Educação: educadores de infância, professores do ensino básico, secundário e superior, formadores, consultores, gestores e avaliadores de projetos educativos, e outros profissionais que trabalhem no âmbito de organizações educativas ou com valências educativas, que sejam titulares do grau de mestre em Educação/Ciências da Educação ou áreas afins, ou detentores de um currículo escolar, científico ou profissional especialmente relevante que seja reconhecido como atestando capacidade para a realização deste Ciclo de Estudos pelo Conselho Científico do IE. Os interessados devem consultar, no site do IE, as habilitações específicas de acesso​ a cada uma das especialidades.

Seleção dos Candidatos
Modalidade de curso
O processo de seleção e seriação de candidatos ao Ciclo de Estudos inclui a análise do curriculum vitae dos candidatos e de um pré-projeto de investigação. A análise curricular incide, entre outros: nas habilitações académicas (em termos de adequação à especialidade e de classificação obtida); nas publicações e comunicações apresentadas em encontros científicos; na participação em projetos de investigação; e na experiência profissional.

Estudantes Internacionais
De acordo com o Despacho RT- 35/2021 (Fixação do valor das propinas para 2021/2022), o pagamento anual (propina) é de 2.750 euros (para estudantes do contingente nacional), 2.900 euros ( para estudantes do contingente internacional, integrando países da CPLP) ou 3.500 euros (para estudantes do contingente internacional de outros países não CPLP).​


Este Doutoramento contempla as seguintes especialidades SEM CURSO DE DOUTORAMENTO (Componente Tutorial): 

        EDITAL DO CURSO  fase  >>>   

 - Desenvolvimento Curricular
- Educação em Ciências
- Educação em História e Ciências Sociais;
- Educação em Línguas Estrangeiras;
- Educação Matemática;
- Filosofia e História da Educação;
- Literacias e Ensino do Português;
- Organização e Administração Escolar;
- Psicologia da Educação;
- Sociologia da Educaçã​o e Política Educativa;
- Supervisão Pedagógica;
- Tecnologia Educativa

(Candidatura​ em: março, junho, setembro e dezembro) ponto 3, do art.º 181º do Regulamento Académico

 Curso

2022/2023

Geral


Grau Académico:
  • Doutor
ECTS:
180
Duração:
6 semestres letivos
Regime:
Misto
Local:
Campus de Gualtar, Braga (UM)
Área científica predominante:
  • Ciências da Educação

Contactos


    Instituto de Educação
    Campus de Gualtar
    4710-057 Braga

    Tel: +351 253604240 Fax: +351 253604659
    E-Mail: cpedagogico@ie.uminho.pt
    URL: http://www.ie.uminho.pt

Descrição


O curso promove um perfil de formação centrado na capacidade de reflexão epistemológica e metodológica em torno dos fenómenos educativos, e também na capacidade de investigar e de intervir nos contextos educativos, envolvendo o conhecimento avançado de paradigmas, teorias e respetivos aparelhos concetuais numa determinada especialidade de doutoramento, assim como a conceção e o desenvolvimento de projetos de investigação em educação nessa especialidade, produzindo novo conhecimento no respeito pelos padrões éticos e respondendo criticamente aos desafios socioeducativos.

Resultados de aprendizagem


1. Conhecer quadros conceptuais e metodológicos no âmbito das Ciências da Educação em função de um objeto de investigação;
2. Conceber um projeto de investigação inovador adequado à natureza das Ciências da Educação no contexto da formação de profissionais altamente qualificados;
3. Contribuir critica e fundamentadamente para a análise e a discussão de questões relativas às Ciências da Educação em contextos de ação profissional;
4. Desenvolver competências investigativas, éticas e formativas no sentido de disseminar resultados de investigação na comunidade académica e na sociedade;
5. Desenvolver competências de intervenção no âmbito de ações profissionais especializadas, pela transposição e recontextualização do conhecimento produzido através da investigação.

Acesso a estudos superiores


A conclusão deste curso de doutoramento permite a realização de atividade de investigação a nível de pós-doutoramento.

Saídas profissionais


Funções de investigação; atividades diferenciadas de conceção e desenvolvimento de projetos de investigação em educação; direção de projetos e atividades de educação, formação e intervenção socioeducativa que mobilizem saberes científicos e resultados de investigação; assessoria científica a instituições, programas e projetos.

Acesso


60

Vagas

30

Mínimo

Formas de acesso


O acesso a este ciclo de estudos processa-se mediante apresentação de candidatura no Instituto de Educação da Universidade do Minho. O requerimento de candidatura, a entregar no Instituto de Educação, deve ser acompanhado dos seguintes documentos: Curriculum Vitae detalhado; cópias dos certificados de habilitações; termo de aceitação por parte do(s) orientador(es) proposto(s); projeto de tese, subscrito pelo(s) orientador(es) e pelo(a) candidato(a). 
Esta informação não dispensa a consulta do Regulamento Académico da Universidade do Minho e outros documentos oficiais.

Pré-requisitos formais


1.Podem ser admitidos os candidatos titulares do grau de licenciado e do grau de mestre nas áreas definidas pelo Conselho Científico para cada uma das especialidades.
2. Podem ser admitidos ao concurso, os titulares do grau de licenciado que sejam detentores de um currículo escolar ou cientifico especialmente relevante, reconhecido pelo CC do IE como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.
3.Nas especialidades em causa, podem ainda ser admitidos ao concurso nesta especialidade, os detentores de um currículo escolar, científico ou profissional que seja reconhecido pelo CC do IE como atestando capacidade para a realização deste ciclo de estudos.
4. Adicionalmente aos critérios de admissão referidos, nalgumas das especialidades os candidatos devem, sob pena de exclusão, possuir domínio, oral e escrito, da língua portuguesa.
5. Só serão admitidos os candidatos que obtenham pelo menos 50 pontos (na escala de 0 a 100) no conjunto dos critérios de seriação.

Pré-requisitos recomendados


Os pré-requisitos recomendados prendem-se com a autonomia dos estudantes e, preferencialmente com o domínio ao nível da leitura, escrita e conversação em uma ou mais línguas que não apenas o português. Considera-se também relevante a detenção de grau de mestre e/ou prática de investigação ou profissional de elevado mérito.

Critérios de classificação e seriação
O processo de seleção inclui a análise do curriculum vitae do candidato e a elaboração de um projeto de investigação. Os critérios de seleção têm em consideração:
- qualificações académicas (relevância da área científica de proveniência e classificação final de licenciatura e de mestrado, as publicações e as comunicações em encontros científicos, bem como a participação em projetos de investigação e experiência profissional.
Os projetos de investigação são aprovados pelo Conselho Científico do Instituto de Educação.

Prazos de candidatura


Informações sobre Prazos de Candidatura podem ser consultadas em:
https://www.ie.uminho.pt/pt/Ensino/Doutoramentos/Paginas/candidaturasdoutoramentos2018.aspx

Prazos de inscrição


Informações sobre Prazos de Inscrições podem ser consultadas em:
https://www.ie.uminho.pt/pt/Ensino/Doutoramentos/Paginas/candidaturasdoutoramentos2018.aspx

Informação Adiccional


Plano de Estudos


Regime Unidade Curricular Área Cient. ECTS
Ano 1 30
S1 Projeto de Tese em Desenvolvimento Curricular DC 10
S1 Temas Avançados de Metodologia de Investigação em Educação MIE 10
S1 Temas Avançados em Desenvolvimento Curricular DC 10
Ano 1 2 3 150
TA Tese DC 150

Avaliação/Acreditação


Estado de acreditação pela A3ES:
Acreditado
Data de publicação da decisão:
10-01-2022
Número de Registo:
R/A-Ef 2387/2011/AL02
Data de Registo:
20-05-2022
Validade:
30-07-2027



​​

Apresentação das Especialidades

Desenvolvimento Curricular 

Perante uma sociedade que consigna cada vez mais relevância à investigação e ao conhecimento, os Estudos Curriculares têm vindo a afirmar-se como um campo de estudos internacionalmente reconhecidos, sobretudo pela diversidade de teorias, modelos e práticas que convocam em contextos formais, não formais e informais de educação e formação ao longo da vida. Assim, o doutoramento na especialidade de Desenvolvimento Curricular tem como objeto de investigação a conceção, desenvolvimento e avaliação de projetos curriculares integrados, concretizados na gestão de processos de educação e formação promotores de aprendizagens e enquadrados pela análise das teorias curriculares, das políticas, dos processos e das práticas curriculares em diversos contextos educativos.​ Temas exemplificativos de áreas de desenvolvimento de projetos nesta especialidade do Doutoramento em Ciências da Educação Políticas e práticas curriculares em vários níveis e contextos de decisão. Reformas educativas e curriculares na mudança das práticas dos professores e das organizações. Tensões e dilemas nas teorias e práticas de avaliação das aprendizagens, do desempenho docente e das organizações escolares. Identidade(s) e profissionalidade docente. Referenciais e práticas de desenvolvimento profissional de formadores e educadores em contextos curriculares. Aprendizagens formais, não formais e informais em articulação com as políticas, os processos e as práticas curriculares. Novos espaços de aprendizagem na lógica da educação urbana.


Educação em Ciências

Esta especialidade de doutoramento visa a realização de investigação conducente à produção de conhecimento no âmbito da Educação em Ciências, destinando-se aos interessados em especializar-se no ensino e na aprendizagem das ciências, desde os primeiros anos de escolaridade até ao ensino superior, em contextos formais e informais.

Na definição do percurso formativo dos doutorandos, ter-se-á em consideração os seus interesses, particularmente no que concerne à definição da temática de investigação a desenvolver no âmbito da tese de doutoramento. Por isso, as temáticas a investigar são muito diversificadas, devendo ser inovadoras e relevantes para a Educação em Ciências e podendo incidir, por exemplo, em: práticas de ensino das ciências; aprendizagem baseada na resolução de problemas; características e potencialidade de recurso didáticos; uso de modelos no ensino e na aprendizagem; formação científica dos cidadãos; ciências na comunidade; contextos informais de aprendizagem. 


Educação em História e Ciências Sociais

Esta especialidade do doutoramento visa a realização de investigação no âmbito da Educação Histórica e Educação Patrimonial, em contexto formal e não formal.  Adota uma abordagem interdisciplinar onde confluem contributos teóricos e metodológicos das ciências da educação e das ciências sociais.  Contempla temas que expressam a amplitude deste domínio, focando:

1) O ensino-aprendizagem da História e das Ciências Sociais em contextos escolares (práticas e discursos) em Educação Histórica; leitura e interpretação de fontes verbais, icónicas, sonoras, multimodais...; as fontes materiais e imateriais e seu uso em sala de aula; estratégias de promoção de competências históricas (alunos e professores); conceções de alunos e de professores sobre conceitos substantivos e metahistóricos em História; a formação da consciência histórica;  historiografia escolar (manuais escolares) sua conceção e usos em contexto de sala de aula; uso das TIC no ensino da História e Ciências Sociais; profissionalismo docente em História e Ciências Sociais, etc.

2) A educação em Histórica e Ciências Sociais em contextos (não) escolares: os museus, galerias e sítios, e as linguagens que substanciam a memória dos indivíduos e o património histórico e cultural; as fontes materiais e imateriais; a Educação Patrimonial;

3) A educação em História e Ciências Sociais e a construção da cidadania e do humanismo: a diversidade dos povos (identidades étnicas, culturais, religiosas, etc.); Direitos humanos: vozes dos alunos e professores (em contextos (não) escolares).

Este curso pretende ir ao encontro de orientações presentes nas políticas de instituições mundiais (UNESCO) e europeias (ETF; EJC), e corresponder a preocupações e necessidades não apenas do sistema educativo e de uma aprendizagem ao longo da vida, mas de instituições como autarquias, organismos culturais, e empresas privadas cujas atividades se centram de um modo implícito na promoção do conhecimento histórico e social.  


Educação em Línguas Estrangeiras

Esta especialidade de doutoramento visa promover e consolidar a investigação sobre políticas, contextos, práticas e discursos no campo do ensino e da aprendizagem de línguas estrangeiras e segundas nos ensinos básico, secundário e superior. Defende-se uma visão crítica da educação em línguas, assente em valores humanistas e democráticos, orientada para a construção de práticas transformadoras e emancipatórias, em consonância ou dissonância com políticas curriculares e linguísticas (trans)nacionais. Privilegia-se o paradigma naturalista da investigação educacional no âmbito de estudos de natureza descritiva ou interventiva, com recurso a desenhos metodológicos adequados à complexidade da experiência educativa e dos problemas que nela se colocam. O conhecimento produzido deve ser relevante para a compreensão e a transformação da educação em línguas estrangeiras, com implicações aos níveis político, curricular, pedagógico, formativo e investigativo.
Entre as temáticas que podem ser estudadas, podemos salientar as políticas linguísticas e curriculares presentes em documentos reguladores a promoção de uma pedagogia para a autonomia, o desenvolvimento de abordagens para a diversidade linguística e cultural, e a (auto/co)avaliação de competências comunicativas e de aprendizagem. ​


Educação Matemática 

Esta especialidade de doutoramento visa a realização de investigação conducente à produção de conhecimento no âmbito da Educação Matemática, focando temáticas relevantes para o progresso do ensino e da aprendizagem da Matemática, desde os primeiros anos de escolaridade até ao ensino superior.
Na definição do percurso de formação e de investigação de cada doutorando, ter-se-á em consideração as suas necessidades e interesses profissionais, particularmente no que concerne à definição da temática de investigação a desenvolver no âmbito da tese de doutoramento. Por isso, as temáticas a desenvolver podem ser muito diversificadas, desde que sejam relevantes para a Educação Matemática. A título de exemplo, podem referir-se as seguintes: conhecimentos relevantes para ensinar matemática; práticas de ensino de matemática; uso das TIC no ensino e aprendizagem da matemática; e aprendizagem de conceitos matemáticos.​


Filosofia e História da Educação 

No âmbito do Doutoramento em Ciências da Educação da Universidade do Minho, a especialidade de Filosofia e História da Educação identifica-se pelo seu objetivo de fundamentar o fenómeno educacional de um modo mais global, mais totalizante e vital, não se contentando em explicar e/ou compreender processos educacionais. A Filosofia da Educação trata da análise da linguagem educacional, do enquadramento epistemológico dos saberes sobre a educação e da investigação dos fins e valores da educação. Aborda igualmente o pensamento dos grandes filósofos e pedagogos.
Possui várias tarefas: analisar a linguagem para a esclarecer e, deste modo, evitar e/ou desfazer equívocos; enquadrar o conhecimento científico-educacional, classificando, delimitando, justificando e avaliando a investigação desenvolvida neste domínio; aceitando que a educação é coisa tipicamente humana (Kant), ela questiona o que é o Homem, a sua educação e qual o fim desta (questões antropológica e teleológica); por fim, investiga critica e refletidamente o pensamento filosófico-educacional historicamente perspetivado.​
Temas exemplificativos de áreas de desenvolvimento de projetos nesta especialidade do Doutoramento em Ciências da Educação
Problemáticas antropológicas da educação contemporânea;
Epistemologia da Aprendizagem e da Educação;
Pensamento filosófico-educacional ao longo da História da Filosofia;
Pensamento filosófico-educacional português;
Educação e Imaginário;
Educação e epistemologia da complexidade; Epistemologia das teorias e modelos em Educação e Promoção para a Saúde;
Fundamentação bioética na formação de profissionais de saúde;
Educação para o sofrimento;
Educação sociocomunitária.


A História da Educação identifica-se pelo seu objetivo de compreender o movimento que produziu os fenómenos da educação e do ensino particularmente a partir do século XVII.
Tendo por essência os textos, os documentos de arquivo e as memórias provenientes do universo e dos meios educativos cruza-os com os contextos históricos, culturais e sociais, possibilitando construir uma visão contrastada da história da educação e do ensino como história social e cultural e não exclusivamente politica.
A diacronia do campo educativo, redescobre-se na problematização sincrónica pelas transformações dos diversos atores nas suas atividades reais, constituindo-se assim um universo de ação e de pensamento, como produto socio-histórico de uma cultura educativa e de uma cultura escolar em interação com contextos, com antropologias e sociologias muito específicos, impondo-se na sociedade moderna nas suas múltiplas dimensões sociais. ​
Temas exemplificativos de áreas de desenvolvimento de projetos nesta especialidade do Doutoramento em Ciências da Educação
Aspetos teóricos e gerais – Movimentos e correntes pedagógicas;
A educação em geral – Meios sociais e modos educativos, Educação confessional e educação laica;
Domínios da educação – Conteúdos do saber; Disciplinas escolares; 
Aprendizagem e formação extraescolar – Educação popular, Educação e formação de adultos;
Organização e instituições escolares – História das instituições escolares;
Pessoal escolar – Formação dos professores; Associativismo docente;
Métodos e técnicas de ensino – A cultura escolar; Fórmulas pedagógicas;
Meio e vida escolares – Memórias e recordações da escola, do ensino, dos professores, dos alunos; Tempo escolar; Sociabilidades estudantis.


Literacias e Ensino do Português 

Esta especialidade visa a produção de conhecimento sobre as múltiplas facetas da literacia, particularmente nas suas relações com os discursos, contextos, práticas e recursos de educação na área do Português, em ambientes escolares e não escolares. 
As temáticas a estudar são muito diversas, mas sempre definidas a partir de questões que sejam pedagógica e socialmente relevantes particularmente para os países onde o Português é língua oficial. De entre estas salientam-se, como exemplo, políticas de educação linguística, práticas escolares e sociais de construção de sujeitos letrados, o discurso da aula de língua, os manuais escolares, as relações entre língua, literatura e cultura, a transversalidade e especialidade do Português no currículo. Dá-se privilégio a estudos comprometidos com uma visão crítica e emancipatória da aprendizagem e uso da língua e dos textos, capazes de contribuir para a mudança de políticas e práticas de educação linguística, de promover melhores aprendizagens para melhores futuros.​


Organização e Administração Escolar 

O doutoramento em Organização e Administração Escolar tem como objetivo a produção de conhecimento sobre a organização e a administração do sistema educativo e das escolas, incluindo ainda o estudo de organizações educativas não escolares e de valências de educação e formação integradas em organizações de diverso tipo.
Ao conceder protagonismo a uma abordagem meso-analítica, para esse efeito integrando os contributos da sociologia das organizações educativas e das teorias da administração educacional, procura-se o estabelecimento de articulações produtivas, em termos de estudo, com as políticas educativas, as quais conferem sentido aos fenómenos de administração da educação e aos diferentes contextos organizacionais em que ocorrem, incluindo as práticas dos atores em nível micro.​
De entre as potenciais temáticas a desenvolver referem-se, a título de exemplo: a influência das teorias e doutrinas da gestão empresarial no campo da educação e as diferentes conceções organizacionais de escola; os fenómenos de centralização, desconcentração e descentralização da educação, de racionalização da rede e agrupamento de escolas, bem como as políticas, os conceitos e as práticas de autonomia das escolas; as teorias, os conceitos e as práticas de democracia e de participação nos processos de decisão que ocorrem nas escolas; a análise dos fenómenos de governação e de direção das organizações educativas, das práticas de liderança, de cooperação e de colegialidade; as implicações organizacionais e administrativas dos novos fenómenos de garantia da qualidade, de avaliação externa e de rankings escolares, entre outros.


Psicologia da Educação 

A Psicologia da Educação, no seio das Ciências da Educação, estuda as variáveis psicológicas dos indivíduos e dos contextos com impacto no desenvolvimento, aprendizagem e rendimento. As questões do desenvolvimento psicológico e da aprendizagem são centrais, mas igualmente podemos incluir a parentalidade, o ensino, a formação profissional e o desenvolvimento da carreira, entre outros tópicos. Mesmo tradicionalmente mais centrada na infância e adolescência, a Psicologia da Educação percorre todas as idades ou fases da vida. Ao mesmo tempo, ainda que mais centrada nas variáveis psicológicas dos indivíduos (inteligência, motivação, personalidade, atitudes…), a Psicologia da Educação estuda igualmente os contextos e os agentes, formais e informais, nomeadamente como tais contextos e agentes configuram e podem promover a qualidade do desenvolvimento psicossocial e da aprendizagem dos indivíduos. 
Neste sentido, exemplificam-se alguns tópicos como potenciais temas das teses de doutoramento na especialidade de Psicologia da Educação: formação e desenvolvimento psicossocial ao longo do ciclo de vida; papel dos pais, dos professores e das instituições educativas, formais e informais, no desenvolvimento psicossocial; aprendizagem e rendimento académico; transições escolares; escolhas vocacionais e carreira; necessidades especiais e inclusão.​


Sociologia da Educação e Política Educativa

O doutoramento na especialidade de Sociologia da Educação e Política Educativa destina-se a candidatos que procuram aprofundar, de forma teórica e empiricamente sustentada, os processos de ensino e aprendizagem, quer eles ocorram na escola, quer ocorram em qualquer outro espaço e tempo social e organizacional. A sociologia da educação constitui um campo de conhecimento consolidado a nível nacional e internacional, em cujo património científico se inscrevem contribuições de autores de referência de muitos e diferentes países do sistema mundial. Tendo começado por ser, como grande parte das ciências sociais e humanas, produto de investigação circunscrita aos espaços nacionais, a sociologia da educação está hoje a atravessar um período de grande dinamismo pelo facto de os processos de globalização desafiarem os quadros teórico-conceptuais e as metodologias tradicionais, e estarem a aprofundar novas perspetivas e novas abordagens para a investigação nas mais diversas e complexas realidades educacionais, pesem embora os constrangimentos que afetam este campo do conhecimento. São, a este propósito, particularmente importantes os desafios colocados pela emergência de novas desigualdades, como é o caso do precariado, a crítica à exclusividade da ciência eurocêntrica, a proposta de uma ecologia de saberes ou a crescente centralidade das perspetivas pós-coloniais. 
Para além das temáticas clássicas da sociologia da educação, têm hoje particular centralidade os objetos de estudo relativos à exclusão, justiça cognitiva, excelência e meritocracia, experiência escolar e não escolar, percursos e biografias de aprendizagem, refugiados, emigrações e diásporas, sociedade e economia do conhecimento, práticas profissionais, aprendizagens virtuais e ensino a distância, mobilidade estudantil, internacionalização da educação superior, novas estratégias educativas das classes sociais… Por estas razões, um programa de doutoramento em sociologia da educação não pode deixar de favorecer o exercício da imaginação, investigação e interpretação das realidades, instituições, práticas educativas e sentidos construídos pelos atores, através de processos de desocultação ancorados numa sólida formação teórico-concetual e metodológica.​
A Política Educativa tem como objetivo a produção de conhecimento sobre as políticas públicas de educação, enquanto campo de análise polifacetado, que inclui os processos de construção e desenvolvimento, em múltiplas escalas (global/supranacional, nacional, subnacional/local, institucional) e contextos (escolares, não-escolares, formais, informais), envolvendo um amplo espetro de atores e consequências. Procura-se compreender e explicar, designadamente, as relações entre as políticas públicas de educação, a reprodução e as mudanças sociais.
Potenciais temáticas de investigação a desenvolver são, entre outras: globalização, União Europeia e políticas de educação; as políticas públicas de educação em diversos setores de ensino ― da educação de infância à educação profissional, ensino superior ou educação e formação de adultos e ao longo da vida; dinâmicas e atores socioeducativos (dos pais aos municípios, associações de desenvolvimento local, empresas ou ONG) e políticas públicas; gerencialismo, reformas do estado e políticas públicas de educação (regulação baseada em resultados; contratualização, privatização, mercadorização); políticas de avaliação (dos sistemas, institucional, de desempenho, pedagógica); políticas públicas, profissionalidades e metamorfoses do campo educativo.


Supervisão Pedagógica 

Esta especialidade de doutoramento, de âmbito multidisciplinar, visa promover e consolidar a investigação sobre a formação e o desenvolvimento profissional de educadores/professores, em situação de supervisão acompanhada (vertical e horizontal) ou de autossupervisão. Defende-se uma conceção de supervisão pedagógica como teoria e prática de regulação crítica de processos educativos orientados para a promoção da qualidade das aprendizagens e para o desenvolvimento reflexivo e emancipatório do educador/professor. Podem ser realizados estudos de natureza descritiva ou interventiva, com recurso a desenhos metodológicos adequados à complexidade da supervisão e dos problemas que nela se colocam. O conhecimento produzido deve ser relevante para a compreensão e a transformação de políticas, contextos, práticas e discursos formativos e educativos.
Entre as temáticas que podem ser estudadas, podemos salientar as políticas e modelos de formação/ supervisão na formação inicial e contínua de educadores/professores, a relação entre supervisão e avaliação do desempenho docente, ou o impacto de estratégias supervisivas específicas, na formação de professores/educadores/formadores, como a observação de aulas, a análise de casos, a elaboração de diários ou portefólios e a investigação-ação. ​


Tecnologia Educativa

​O doutoramento na especialidade de Tecnologia Educativa (TE) tem como objeto de investigação a conceção​, o desenvolvimento e a avaliação de sistemas, processos e ambientes de aprendizagem suportadas pelas Tecnologias de Informação e Comunicação na Educação. Assume-se como premissa que as TIC não são meros instrumentos que possibilitam a emissão e receção de informação, antes condicionam a ecologia cognitiva e organizacional das sociedades, estimulando transformações nos vários níveis do sistema sociocultural (educativo, económico, político, social, religioso, cultural, etc.). Deste modo, as TIC têm profundas relações com os modos de ensinar e aprender, em todos os contextos educativos e formativos (formais e informais) e em todas as etapas da aprendizagem e desenvolvimento humano.
O doutoramento em TE constitui uma especialidade dirigida para a formação de educadores e professores dos diferentes níveis de ensino ligados a instituições escolares e não escolares, de técnicos superiores de instituições de formação e consultoria em TE, responsáveis nas áreas da educação e animação sociocultural, formadores e gestores de projetos de formação online, autores de materiais pedagógicos multimédia, entre outros profissionais com interesses na área das Tecnologias de Informação e Comunicação aplicadas à Educação.​
Temas exemplificativos de áreas de desenvolvimento de projetos nesta especialidade do Doutoramento em Ciências da Educação
Ambientes Emergentes: Novos cenários de inovação para a educação na sociedade digital; Educação a Distância e Elearning; Blended learning; Mobile Learning; Aprendizagem Ubíqua; Mundos virtuais; Ambientes pessoais de aprendizagem; Redes sociais e aprendizagem em rede; Comunicação e colaboração online; Jogos educacionais e simulações digitais; Massive Online Open Courses (MOOC) e Educação.
O Digital e o Currículo: TIC na formação inicial e continua de professores; Politicas, Programas e Projetos de integração curricular das TIC; Objetos de aprendizagem e recursos educativos digitais; Literacias, competências e inclusão digital; Empreendedorismo Digital; TIC e necessidades educativas especiais.
Avaliação Digital: avaliação da usabilidade em recursos digitais; avaliação de cursos online; avaliação da aprendizagem em educação online.